Notícia SINASEFE IFSul

12 de janeiro 2021

Ministério da Saúde quer obrigar prefeitura de Manaus a usar cloroquina

Ministério da Saúde quer obrigar prefeitura de Manaus a usar cloroquina O governo de Jair Bolsonaro retomou seus esforços para impor o uso da cloroquina associada a outras drogas no tratamento de vítimas da covid-19. Por meio de um ofício enviado à Secretaria Municipal de Saúde de Manaus na última quinta-feira (7), a pasta comandada pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, pediu autorização para que equipes do Ministério da Saúde percorram Unidades Básicas de Saúde (UBS) para “que seja difundido e adotado o tratamento precoce como forma de diminuir o número de internações e óbitos decorrentes da doença”. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.Não há estudos científicos que comprovem a eficácia da cloroquina, sua versão menos tóxica, a hidroxicloroquina e nem vermífugos como a ivermectina no tratamento de doentes de covid-19. Tanto que sociedades científicas, como a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).Mesmo assim, o Ministério da Saúde “aproveitou” a oportunidade “para ressaltar a comprovação científica sobre o papel das medicações antivirais orientadas pelo Ministério da Saúde, tornando, dessa forma, inadmissível, diante da gravidade da situação de saúde em Manaus a não adoção da referida orientação”, segundo trecho do ofício.Este mês de janeiro já é o segundo com maior número de internações devido à covid-19. Nos primeiros onze dias foram internadas 1.979 pessoas. O número é maior que os 1.926 de maio, em plena primeira onda da pandemia, segundo boletim do governo do Amazonas.O ofício da pasta de Pazuello foi assinado pela secretária de Gestão do Trabalho e da Educação da Saúde, Mayra Isabel Correia Pinheiro, médica que em 2013 hostilizou médicos cubanos em curso do programa Mais Médicos.Já a vacinação contra a covid-19 continua uma incógnita. Ontem (11), o ministro Pazuello disse que a imunização começará na “hora H e no dia D”. O país tem mais de 202 mil mortos, o segundo no ranking mundial.
Fonte: Rede Brasil Atual